Versão em Português English Version

Articulos & Filosofia – A difícil relação entre o homem justo e o injusto

O certo ou o justo?
Qual a melhor definição para «Entre o certo e o Justo».
Em que difere a vida do homem justo da vida do homem injusto?

A relação entre o homem justo e o injusto.
O justo não quer exceder o semelhante, mas seu oposto e o injusto quer exceder tanto ao semelhante quanto ao seu oposto.
Ou seja, o homem justo não se considera digno de exceder em atos justos a outros homens justos, mas o homem injusto considera-se digno de prevalecer sobre o justo, sobre a ação justa, pois pretende superar toda gente.
Para compreender-se isso bastará determinar as qualidades essenciais do homem justo e do injusto segundo a virtude e seu oposto: o injusto é inteligente e bom e o justo nem um nem outro.
Ex: um músico, quando afina a lira, não pretende superar outro músico na tensão das cordas nem se considera digno de ultrapassá-lo, mas um não músico sim (tal como o médico e outros técnicos). Logo, o homem bom e sábio não quer exceder o semelhante, mas o diverso e oposto, e o mau e ignorante quer prevalecer sobre seu semelhante e seu contrário. Logo, o justo assemelha-se ao homem sábio e bom, sendo sabedoria e virtude, e o injusto ao mau e ignorante, sendo maldade e ignorância.

(PLATÃO, República I, 349a.)
Alguns pontos Observados por Sócrates:
E quanto ao homem justo, em que circunstância e como ele pode ajudar os amigos e prejudicar os inimigos?

A vida do homem injusto é superior à do justo? Os injustos te parecem sábios e bons?

Só nos resta analisar se é conveniente agirmos com justiça, dedicarmo-nos ao que é honesto e justo, sejamos ou não reconhecidos como tais, ou praticarmos a injustiça e sermos injustos, mesmo que não sejamos castigados e o castigo não nos tome melhores.

Acontece a mesma coisa com o justo e o injusto, o bom e o mau e todas as outras formas: cada uma delas, tomada em si mesma, é una; porém, dado que entram em comunidade com ações, corpos e entre si mesmas, revestem mil formas que parecem multiplicá-las.

Deus traçou o caminho de cada um: o voo do águia jamais será igual ao de um ganso, mas isso pouco importa, desde que cada um sirva a verdade e a justiça.
Jamais conseguiremos corrigir aquele que é executado na cadeira elétrica, porém corrigem-se outros através dele.
Todas as virtudes estão compreendidas na justiça; se és justo, és um homem de bem.

Os homens entendem por justiça àquela disposição de caráter que torna as pessoas propensas a fazer e desejar o que é justo; e do mesmo modo, por injustiça se entende a disposição que as leva a agir injustamente e a desejar o que é injusto. Podemos entender a justiça, por tudo aquilo que está direcionado para uma ação justa e o desejo das coisas que são justas.
O Correto e o Justo – Os fins justificam os meios?
O que escolher ser? Ser correto ou ser justo?
É fato que o correto nem sempre é o justo e vice-versa. Qual das duas situações é a melhor. O risco que se corre em sermos corretos, mas injustos, é o mesmo que há em sermos justos, porém incorretos. Parece simples e fácil, mas não é nem uma coisa nem outra.
Diariamente nos deparamos com situações como essa. Dilemas iguais ou piores do que esse, que, de certa forma, transformam a nossa vida numa sucessão de escolhas, certas, erradas ou nem tanto.
É a relação de coerência entre essas escolhas que nos deve guiar através da vida. Algumas vezes, por caminhos nem sempre os mais justos, porém, os mais corretos, outras vezes através de caminhos nem sempre os mais corretos, porém os mais justos.
Nós podemos dizer o que é justo ou certo e isto se descobrimos comparando com a realidade.
O justo tem sentido enquanto retratado a lógica do mundo.
Somos obrigados a viver entre o certo e o justo e com a realidade. A lógica, por sua vez, nada diz sobre a realidade. Portanto, a lógica nada fala sobre o mundo.
Ao mesmo tempo em que nada dizem, elas não possuem sentido, ainda que não sejam carentes de significado, pois mostram a forma lógica da linguagem e do mundo ou os limites da linguagem e do mundo.

Tudo está Justo e Perfeito.

Marcos Cantarani